Projetos

II Gincana – Família na Escola

Espaço de convivência com os alunos, pais, professores dos terceiros anos T 31, 32, 33, 34, 35 e 36 – Professoras: Daniela, Izabel, Leonora, Cristiane, Franciele e Mercedes – Oportunidade de atividades lúdicas dos filhos com os pais no espaço escolar. Todos os alunos com sua família prestaram homenagem aos seus pais – DIA DOS PAIS… Parabéns pelo excelente trabalho realizados pelas professoras dos terceiros anos…

img31 img32 img33

 


 

Formação – Gestão Participativa e Democrática

Fala a todos os professores dos Anos Iniciais – I SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO ESCOLAR – Credibilidade da Escola Augusto Ruschi em âmbito local – regional, estaduaL e nacional – autoestima – avaliação – INVESTIMENTOS e perspectivas futuras da educação.

img21 img11
 


 

Projeto Professor Apoiador

Responsável: SAP e professor apoiador.
Apoio: Direção/ Coordenação Pedagógica/ Supervisão Pedagógica/ Orientação Educacional,  parceria com os professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 3º ano) e monitores do Projeto Escola Aberta.
Período: A partir do terceiro trimestre de 2012
Objetivo Geral: O Projeto de Apoio Pedagógico atenderá a 13 turmas de 1° ao 3º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual de Educação Básica “Augusto Ruschi”, oferecendo aos alunos com dificuldades de aprendizagem um trabalho pedagógico diferenciado através de experiências significativas, visando superá-las. Nesse sentido será organizado um trabalho de revisão de conceitos básicos relacionados a essas dificuldades manifestadas pelos alunos no decorrer do processo de formação na Escola para se chegar a um melhor desempenho das aprendizagens necessárias de leitura, interpretação, raciocínio lógico e produção, subdivididos nas três seguintes áreas: áreas de estimulação, áreas de expressão e linguagem e áreas do conhecimento lógico propondo a esses alunos a oportunidade de avançar participando de aulas pensadas desde sua necessidade, que estimulem a autoestima e que sejam problematizadas diante das propostas a serem trabalhadas.

Objetivo Específico:
• Oportunizar o atendimento em pequenos grupos aos educandos com dificuldades no processo de aprendizagem;
• Esclarecer dúvidas e indagações acerca dos conceitos trabalhados em sala de aula;
• Proporcionar atividades de produção coletiva e de estudo em conjunto ao corpo docente a fim de contribuir para melhorias no sistema de ensino;
• Oportunizar atividades diversificadas e do interesse dos alunos colaborando para sua aprendizagem;
• Proporcionar momentos que levem ao desenvolvimento de práticas sociais individuais e coletivas, resgatando a responsabilidade como valor primordial para a conquista da aprendizagem dos alunos;
• Fomentar práticas pedagógicas efetivas, que contribuam para a sistematização e ampliação da aprendizagem, por meio da interdisciplinaridade e projetos pedagógicos;
• Oportunizar o hábito da leitura em suas especificidades quanto aos diversos gêneros e funções sociais;
• Desenvolver, nos alunos, práticas matemáticas utilizadas no seu cotidiano, para a compreensão da necessidade da alfabetização matemática, em todos os seus aspectos;
• Promover o desenvolvimento da autoestima dos alunos frequentadores do projeto de apoio pedagógico, de forma a facilitar e mediar a aprendizagem;
• Produzir com os professores regentes a sucatoteca com formação para o lúdico na aprendizagem em parceria com os monitores do Projeto Escola Aberta;
• Produzir subsídios lúdicos para trabalhar a alfabetização e letramento junto aos professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1° ao 3° ano);
• Contribuir para o desenvolvimento da qualidade da educação da escola;
• Ampliar a socialização dos alunos que participam do projeto com outros alunos da escola;
• Revisar conceitos básicos da área da comunicação, linguagem e raciocínio lógico de uma forma atrativa e dinâmica;
• Identificar e vencer as lacunas encontradas no processo ensino-aprendizagem na área em estudo;
• Esse projeto será ofertado aos alunos para atender a demanda com dificuldades de aprendizagem colaborando com o professor e o aluno na recuperação paralela.

Meta: Oportunizar aos alunos a compreensão dos conceitos indispensáveis para o prosseguimento dos estudos participando do Projeto de Apoio Pedagógico para vencer as lacunas encontradas no processo ensino-aprendizagem.

É importante que o Professor Apoiador esteja atento para as seguintes atribuições:
• Integrar se plenamente na unidade escolar em que atua;
• Apropriar se/comprometer se com o projeto político pedagógico;
• Manter se atualizado em relação à legislação educacional;
• Observar o mecanismo de funcionamento escolar;
• Levantar sugestões sobre o processo educativo que se desenvolve ou que se quer desenvolver na escola;
• Participar de encontros com todos os membros da escola;
• Discutir e coordenar ações que favoreçam a qualificação dos processos de ensino e aprendizagem;
• Organizar as ideias levantadas e desenvolver o seu plano de trabalho;
• Apresentar seu plano e discutir com a equipe docente;
• Elaborar um cronograma de recursos e  execução;
• Apresentar a versão final do seu plano a todos os componentes da escola;
• Operacionalizar  e auto avaliar sua atuação.

Justificativa:
A área da educação nem sempre é cercada somente por sucessos e aprovações. Muitas vezes, no decorrer do ensino, nos deparamos com problemas que deixam os alunos paralisados diante do processo de aprendizagem, assim são rotulados pela própria família, professores e colegas.

Esse projeto demanda da SEDUC para atender a lei  e  dá-se necessário mediante ao alto índice de alunos dos Anos Iniciais com dificuldades de aprendizagem. São crianças que estão condenadas ao fracasso antes mesmo que se esgotem todas as possibilidades didático-pedagógicas em alfabetizá-las, uma vez que não há uma sala de  apoio pedagógico  específica que atenda suas defasagens curriculares.

Ao se propor o presente Projeto, acreditamos que se pode contribuir de forma bastante significativa para a superação das dificuldades de aprendizagem apresentadas por crianças que compõem uma parcela significativa da população, que não conseguem aprender as habilidades necessárias para o domínio da leitura, escrita e cálculos.

No Projeto se propõe operacionalizar uma prática pedagógica que reflita coletivamente sobre a proposta pedagógica da escola, sobre o planejamento das atividades educativas, sobre as estratégias e recursos de ensino-aprendizagem e de avaliação com um enfoque ao ensino e aprendizagem, visando garantir que todos os alunos aprendam.

Acreditamos que para a superação dos problemas de aprendizagem é necessário um planejamento que inclua atividades diversificadas e individuais, estudo constante, dedicação e muita competência, pois será necessário investigar as teorias de aprendizagem e colocá-las em prática, conhecendo também a história familiar do educando.

É importante que todos os envolvidos no processo educativo estejam atentos a essas dificuldades, observando se são momentâneas ou se persistem há algum tempo.

As dificuldades podem advir de fatores orgânicos ou mesmo emocionais e é importante que sejam descobertas a fim de auxiliar o desenvolvimento do processo educativo, percebendo se estão associadas à preguiça, cansaço, sono, tristeza, agitação, desordem, dentre outros, considerados fatores que também desmotivam o aprendizado.

Os professores podem ser os mais importantes no processo de identificação e descoberta desses problemas, porém não possuem formação específica para fazer tais diagnósticos, que devem ser feitos por médicos, psicólogos e psicopedagogos. O papel do professor se restringe em observar o aluno e auxiliar o seu processo de aprendizagem, tornando as aulas mais motivadas e dinâmicas, não rotulando o aluno, mas dando-lhe a oportunidade de descobrir suas potencialidades. Frente a essa ideia, o Professor Apoiador entra como mediador do processo ensino aprendizagem, fazendo um elo entre esses meios, proporcionando um espaço de novas descobertas e aprendizagens aos alunos, auxiliando-os, em pequenos grupos, através de atividades diversificadas  no processo de ensino aprendizagem.

CRONOGRAMA DE TRABALHO

Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira
07:40 às 10:00 GRUPO 1 GRUPO3 Atendimento individualizado GRUPO 2 GRUPO 1
10:20 às 11:30 GRUPO 2 GRUPO 1 Reunião pedagógica  e Planejamento GRUPO 3 GRUPO 2

AVALIAÇÃO:
A avaliação será durante o processo e se dará por auto-avaliação de cada participante das evoluções feitas, e será analisado  pelo professor apoiador e professor regente.

REFERÊNCIAS
BATISTA, Antônio Augusto. A avaliação do processo de alfabetização. In.: BRASIL.
BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Ensino Fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: FNDE; Estação Gráfica, 2006.
_______. Pró-Letramento: Programa de Formação Continuada de Professores dos
anos /séries iniciais do Ensino Fundamental: alfabetização e linguagem. Brasília: MEC/SEB, 2007.
_______. Pró-Letramento: Programa de Formação Continuada de Professores dos anos/séries iniciais do Ensino Fundamental: Matemática. Brasília: MEC/SEB, 2007.50
COLELLO, Sílvia M. Gasparian. A escola que (não) ensina a escrever. São Paulo, SP: Paz e Terra, 2007.
CORREA, Djane Antonucci (org). Práticas de letramento no ensino – leitura, escrita e discurso. São Paulo: Parábola Editoral; Ponta Grossa PR: UEPG, 2007.
LIMA, M. C. B; CASTRO, G. F.; ARAÚJO, R. M. X. Ensinar, formar, educar e instruir: a linguagem da crise escolar. Ciência e Educação, v. 12, n. 2, p. 235-245, 2006.
MORAIS, Artur Gomes de. Concepções e metodologias de Alfabetização: por que é preciso ir além da discussão sobre velhos “métodos”? In.: Anais do XIII ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Recife: UFPE, 2006.
FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 48. reimp. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.
FREIRE, Paulo. A importância do Ato de Ler: Em Três Artigos que se Completam. 48. ed.  São Paulo: Cortez, 2006.
RIBEIRO, Vera Masagão. Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2003.
SCHNEUWLY, Bernard & DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.
SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento. São Paulo: Contexto, 2003.
SOUZA, Lusinete Vasconcelos de. As proezas das crianças em textos de opinião. Campinas: Mercado de Letras, 2003.

   


Projetos importantes- resultados satisfatórios!


PROJETO SE LIGA – alunos que ainda não foram alfabetizados
PROJETO ACELERA BRASIL – alunos alfabetizados

Objetivo: Corrigir distorções idade/série
Alunos dos Anos Iniciais
Número de alunos atendidos:
25 – 2 turmas – Manhã


PROJETO JORNAL DA ESCOLA

Breve informações sobre este projeto.


PROJETO XADREZ

Breve informações sobre este projeto.


PROJETO EDUCAÇÃO COM & PARA MÍDIA – UMA PRÁTICA DE USTENTABILIDADE SOCIAL E POLÍTICA

EDUCOMUNICAÇÃO
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO – UFSM
Responsável: Drª Rosane Rosa e Me. Valmor Rhoden
OFICINAS:
Inclusão digital (2 turmas: jovens e terceira idade), Fotodocumentário (6 vagas)
Rádio (10 vagas), Blog (4 vagas), Jornal (10 vagas) Eventos (15 vagas), Cliping e Pesquisa de Opinião
(5 vagas) Cineclube (12 vagas).
TOTAL DE ALUNOS ATINGIDOS: 100


PROJETO PRIMEIRO EMPREGO – Encaminhamento de alunos para o primeiro emprego

Convênio com Supermercados: Cremonese, Stangherlin, Azeredo CONAVE, COOBB e outros…


PROJETO FAPAS – ESCOLA AUGUSTO RUSCHI
AUTONOMIA PELO CONHECIMENTO II

Objetivo:
Fazer com que os alunos do Ensino Médio discutam sobre o tema do direito, filosofia e administração visando a formação humana
Professores responsáveis:
Alceu Cavalheiri – Wellington Macedo – Deivid Barros
Número de alunos: 50
Hora: 18h15min às 19h
Período: Maio/2010 a Novembro 2010


Viagens de estudo

PUC – POA
MUSEU OCEANOGRÁFICO DE RIO GRANDE
MISSÕES
CRIATÓRIO SÃO BRAZ
MUSEU UFOLÓGICO
VISITA A FEIRA DAS PROFISSÕES
FEISMA
FEIRA DO LIVRO
PLANETÁRIO