Padroeiro

SÃO FRANCISCO DE ASSIS


GRUTA DE S√£o Francisco de Assis, na Escola

 

 

Quem foi S√£o Francisco de Assis?

Francisco era um rapaz que tinha tudo na vida. Roupas, dinheiro, terras e tudo mais. Mas n√£o tinha uma devo√ß√£o √† Deus. Era uma pessoa que s√≥ queria saber de festas, farras e banquetes. Trabalhava com seu pai na loja de tecidos, a qual s√≥ servia para aumentar a riqueza de seu pai. Foi quando Assis teve que enfrentar uma batalha contra Perugia, da qual Francisco participou. Mas Assis perdeu, e Francisco e seus companheiros foram presos e passaram quase um ano aprisionados. Francisco voltou para casa adoecido, e mal tinha se recuperado, seu pai o mandou para as Cruzadas. Mas, enquanto estavam parados para acampar, Francisco come√ßou a pensar em seus erros e na vida que levava e resolveu mudar de vida. Entregou a armadura a um companheiro e galopou de volta √† Assis. No caminho, Francisco parou na capela de S√£o Dami√£o, que estava em ru√≠nas. Foi quando um chamado que vinha da cruz lhe disse: “Francisco, n√£o v√™ que minha casa est√° em ru√≠nas? V√°, repara-a para mim!” Depois disso, a vida de Francisco mudou completamente. Despiu-se completamente de tudo que tinha, inclusive das roupas, na frente da cidade inteira, vestiu uma t√ļnica e passou a viver com os pobres, leprosos e exclu√≠dos do povo, como um deles. Resolveu casar-se com a Dama Pobreza. Desejava ser como Cristo, que viveu pobre toda sua vida. No come√ßo seus colegas come√ßaram a ca√ßoar e a reprovar suas atitudes. Mas mais tarde vieram a segu√≠-lo at√© o fim de suas vidas. Aos que queriam seguir-lhe, Francisco dizia: ” V√°, vende tudo que tens e d√° aos pobres. N√£o possuas nada consigo e siga somente ao Pai eterno e a Jesus Cristo.” Logo vieram v√°rios, e seus seguidores de 12 viraram milhares. Entre eles surgiu uma linda dama, chamada Clara, a qual seguiu Francisco e aos seus ideais por toda sua vida. Francisco, para melhor poder pregar o Evangelho, foi a Roma pedir permiss√£o ao Papa, que, ao final de tudo, lhes concedeu sua ben√ß√£o. Da√≠ em diante, Francisco e seus companheiros passaram a pregar o santo Evangelho sem muitas dificuldades, quanto √† permiss√£o do Santo Padre. Mas alguns dos seguidores de Francisco, que viviam de esmolas assim como ele, come√ßaram a querer ditar novas regras. Queriam que a Ordem tivesse novas regras, pois muitos deles vinham de Universidades e queriam prosseguir com seus estudos. Francisco ent√£o resolveu renunciar ao posto de superior da Ordem e o passou a lideran√ßa √† Elias, um de seus seguidores. Logo ap√≥s esse acontecimento, Francisco, seguido de Frei Le√£o, retirou-se para o monte Alverne, do qual passou quarenta dias jejuando e orando. Foi quando ele decidiu subir at√© um ponto mais alto do monte, sozinho, e pediu a Frei Le√£o que ficasse onde estava e orasse bastante. Francisco, j√° desesperado, gritava a Deus que se comunicasse com Ele, para entender melhor o que Deus queria dele. Foi quando Deus mandou-lhe as cinco chagas, para que Francisco sofresse como Jesus sofreu. Isso transmitiu uma alegria infinita, da qual, √† princ√≠pio, s√≥ Frei Le√£o sabia. Francisco n√£o conseguiu esconder o milagre que havia lhe acontecido e pouco antes de morrer, aos 43 anos de idade, comp√īs o C√Ęntico das Criaturas, sua √ļltima composi√ß√£o.

 

 

Escritos de S√£o Francisco de Assis

 

O C√Ęntico das Criaturas(ou C√Ęntico do Irm√£o Sol)

Altíssimo, onipotente, bom Senhor
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção.

Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar

Louvado sejas, meu Senhor
Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o senhor irm√£o Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.

E ele é belo e radiante
Com grande esplendor:
De ti, Altíssimo, é a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irm√£ Lua e as Estrelas,
Que no céu formaste as claras
E preciosas e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irm√£o Vento,
Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo,
Pelo qual às tuas criaturas dás sustento.

Louvado sejas, meu Senhor
Pela irm√£ √Āgua,
Que √© muito √ļtil e humilde
E preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irm√£o Fogo
Pelo qual iluminas a noite,
E ele é belo e jucundo
E vigoroso e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irm√£ a m√£e Terra,
Que nos sustenta e governa
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelos que perdoam por teu amor,
E suportam enfermidades e tribula√ß√Ķes.

Bem-aventurados os que as sustentam em paz,
Que por Ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irm√£ a Morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.

Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar
Conformes à tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda n√£o lhes far√° mal!

Louvai e bendizei ao meu Senhor,
E dai-lhe graças,
E servi-o com grande humildade.

Exortação ao Louvor do Senhor

“Temei a Deus e lhe dai Gl√≥ria”(Ap 14,7).
Digno é o Senhor de receber o louvore a honra(cf. Ap 4,11).
Todos os que temei ao Senhor, louvai-o(cf. Sl 21,24).
“Alegra-te, cheia de gra√ßa, o Senhor est√° contigo”(Lc 1,28).
Céu e terra, louvai-o(cf. Sl 68,35).
Todos os rios, louvai o Senhor(cf. Dn 3,87).
“Bendizei, filhos de Deus, o Senhor”(Dn 3,82).
“Este √© o dia que o Senhor fez, alegre exultemos por ele”(Sl 117,24). Aleluia, aleluia, aleluia! “Rei de Israel”(Jo 12,13)!
“Tudo que respira louve o Senhor”(Sl 150,6).
“Louvai o Senhor porque √© bom”(Sl 146,1); todos os ledes estas palavras, “bendizei o Senhor”(Sl 102,21).
“Todas as criaturas, bendizei o Senhor”(Sl 102,22).
Todas as aves do céu, louvai o Senhor(cf. Dn 3,80; Sl 148,7-10).
“Todos os servos, louvai o Senhor”(Sl 112,1).
Jovens e donzelas, louvai o Senhor(cf. Sl 148,12).
“Digno √© o Cordeiro imolado” de receber louvor, gl√≥ria e honra(Ap 5,12).
“Bendita seja a santa Trindade e a indivisa Unidade”(Missa da Sant√≠ssima Trindade).
“S√£o Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate”(Missa de S√£o Miguel Arcanjo).

Elogio às Virtudes

Salve, rainha sabedoria, o Senhor te guarde por tua santa irm√£, a pura simplicidade!
Senhora santa Pobreza, o Senhor te guarde portua santa irm√£ a humildade!
Senhora santa caridade, o Senhor te guarde por tua santa irmã, a obediência!
Santíssimas virtudes todas, guarde-vos o Senhor, de quem procedeis e vindes a nós!
N√£o existe no mundo inteiro homem algum em condi√ß√Ķes de possuir uma de v√≥s, sem que ele morra primeiro.
Quem possuir uma de vós e não ofender as demais, a todas possui; e quem auma ofender, nenhuma possui e a todas ofende. E cada uma por si destrói os vícios e pecados.
A santa sabedoria confunde Satan√°s e todas as suas ast√ļcias.
A pura e santa simplicidade confunde toda sabedoria deste mundo e a prudência da carne.
A santa pobreza confunde confunde toda cobiça e avareza e colicitudes deste século.
A santa humildade confude o orgulho e todos os homens deste mundo e tudo quanto h√° no mundo.
A santa caridade confunde todas as tenta√ß√Ķes do dem√īnio e da carne e todos os temores carnais.
A santa obediência confunde todos os desejos sensuais e carnais e mantém o corpo mortificado para obedecer ao espírito e obedecer ao seu irmão,e torna o homem submisso a todos os homens desse mundo, e nem só aos homens, senão também a todas as feras e animais irracionais,para que dele possam dispor a seu talante, até o ponto que lho for permitido do alto pelo Senhor(cf. Jo 19,11)

Oração atribuída a São Francisco de Assis

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perd√£o;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver d√ļvida, que eu leve a f√©;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
√ď mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive
para a Vida Eterna.

Fonte: http://www.angelfire.com/nj/chicosanto/qsfa.html