Discurso de 25 anos

Date: outubro 28, 2011 Author: admin Categories: Geral

 

Boa noite,

 

Gostaria de saudar a presença da Sra. Coordenadora Regional de Educação Celita da Silva, Presidente do Conselho Escolar Cezar Birajara Manarin, Presidente do CPM Lorandi Maciel, Presidenta do Grêmio Estudantil Thais Rodrigues da Silva e registrar a presença dos Vice-Diretores: Profª  Maria Antonieta Pistóia Guimarães (turno manhã), Profª Zelir Ceribolla Crespan (tarde) e Fábio Ribeiro Freitas (noite), demais membros da equipe administrativa (supervisão, serviço de orientação), Prof. Luiz Antonio Badinelli (financeiro), coordenadoras do Programa Escola Aberta para a Cidadania e Mais Educação, estimados colegas professores, funcionários, pais, alunos, ex-professores e ex-funcionários e comunidade aqui presentes.

Rubem Alves faz uma reflexão profunda sobre a escola quando diz:

Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono.
Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.

Este pensamento está impregnado de sabedoria porque a trajetória educacional da Escola Augusto Ruschi tem-se configurado por um processo democrático de luta para que não fosse apenas gaiola cerceando a liberdade dos pássaros, e sim, preservasse a essência deles que é dar-lhes asas para que alcem vôos em busca de novos horizontes alimentando nossos sonhos para que nesta escola se formassem verdadeiros cidadãos primando pela inclusão social.

No início, construída para atender a comunidade da COHAB Santa Marta, passo a passo, os educadores e funcionários que aqui chegaram criaram com ela um elo sólido e, de mãos dadas, construíram uma caminhada que, hoje, orgulha e dignifica a educação pública de Santa Maria e do país.

Está implícito na história de nossa escola a contribuição voluntária de muitos colegas da área educacional, que não mediram esforços para consolidar a identidade desta comunidade escolar.

Muitas vezes, fatigados pela luta diária e vendo seus direitos serem extinguidos por políticas governamentais equivocadas, estes verdadeiros soldados não permitiram que a descrença e a educação fosse mero interesse político. Com este batalhão de professores e funcionários valentes, fortes, verdadeiros guerreiros e perseverantes, a Escola Augusto Ruschi tomou posse deste território, solidificou-se e foi ampliando o espaço de conquistas educacionais no transcurso do tempo, de tal forma que ultrapassamos os horizontes regionais e, em 2009, fomos escolhidos como melhor escola pública do Rio Grande do Sul, no Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar.

Hoje, nossa escola é referência em educação e visamos desenvolver um projeto político pedagógico voltado para a inclusão social, humanização e capacitação.

Na área de inclusão social, implementamos os programas: Escola Aberta para a Cidadania e o Mais Educação, bem como os projetos de incentivo ao esportes (Jogos de Integração Augusto Ruschi), jornal, PIBID, Educação Ambiental e rádio escolar.

No que se refere à inclusão digital, a escola avançou significativamente, tendo dois laboratórios de informática com internet banda larga à disposição da comunidade escolar bem como capacitou os professores para utilizaram de forma eficiente esta ferramenta pedagógica de aprendizagem.

Já para os alunos portadores de necessidades especiais, disponibilizaremos, a partir de 2012, a sala multifuncional e educador especial.

Recentemente, fomos contemplados como Escola Pólo de Cursos Técnicos em parceria com o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha. Destinados a alunos que já concluíram o Ensino Médio e buscam capacitação para o mercado de trabalho. Uma conquista de suma importância que virá beneficiar toda comunidade escolar da zona oeste e atender uma grande demanda que espera uma oportunidade de buscar uma profissão e ingressar no mercado de trabalho.

Em relação ao combate à violência, a escola foi selecionada pela Primeira Promotoria da Infância e Juventude para integrar o Projeto das Práticas Restaurativas, um caminho democrático, não punitivo para solucionar os conflitos mediante o diálogo e elencamos em nosso tema gerador os quesitos: meio ambiente, família e valores. Além disso, estamos construindo com toda a comunidade escolar o projeto da Cultura da Paz, escola harmonizada e solidária.

Merece referência o vínculo construído entre a escola e a comunidade escolar. Pais, alunos, ex-alunos, professores aposentados, CPM, Grêmio Estudantil, Conselho Escolar somam-se neste processo de implementação de ações que alavancam o crescimento educacional.

Reportamo-nos também a muitas instituições que cooperam, direta ou indiretamente, de forma positiva. Entre elas podemos destacar: APAE, Associações Comunitárias, Comunidade Católica, Parceiros Voluntários, CTF Os Nativos, PELC – Vida Saudável, FUNDAI, Escola Marista Santa Marta, UFSM, FAPAS, UNIFRA, FAMES, ULBRA, Brigadas Militar, Ministério Público, Conselhor Tutelar e 8ª CRE.

AGRADECIMENTO À COMISSÃO ORGANIZADORA: Grace Raqel Mobs, Juraci Scherer da Rosa, Maria Cândida Marques de Mello, Eunice Alves Correa, Helena Miranda da Silva Araújo, Tânia Heloisa Fitz, Rosane Terezinha Pendenza Callegaro, Graciella Alfaro Ali e Idamara Carvalho Siqueira.

LEMBRANDO OS  EX-DIRETORES AQUI PRESENTES: Zilah Monteblanco Correia, Leoneide Maria De Gregori, Eunice Alves Correa, Inah Huffel Alves e Luiz Carlos Silva Farias.

AGRADECIMENTO ESPECIAL Á FAMILIA, MINHA ESPOSA E FILHOS  QUE SEMPRE ME ACOMPANHARAM E ME ESTENDERAM A MÃO EM TODOS OS MOMENTOS, ALEGRES E DIFÍCEIS DANDO SEMPRE O SUSTENO E APOIO NECESSÁRIO PARA QUE MUITOS DESAFIOS FOSSEM VENCIDOS.

A Deus que assim como na travessia do Mar Vermelho está sempre a frente de nossa escola e de nossas vidas separando as águas para que possamos vencer com humildade os desafios dela, mostrando caminhos, protegendo-nos, abençoando, dando saúde, esperança e livrando-nos dos perigos e ciladas do inimigo, nosso muito obrigado por ter possibilitado que estivéssemos aqui neste momento.

São 25 anos de conquistas, vitórias, construção, avaliação, persistência, questionamentos, mas acima de tudo de luta para que a educação pública tivesse seu espaço e cumprisse sua missão primeira que é formar verdadeiros cidadãos para a vida. Dar asas para que nossos alunos aprendam a voar e partam sempre em busca novos portos para a construção de uma vida feliz….

Finalizo reportando-me a Gabriel Garcia Márquez – que relata em sua carta de despedida.

Aos homens provar-lhes-ia como estão equivocados ao pensar que deixam de se apaixonar quando envelhecem, sem saberem que envelhecem quando deixam de se apaixonar! A uma criança, dar-lhe-ia asas, mas teria que aprender a voar sozinha. Aos velhos, ensinar-lhes-ia que a morte não chega com a velhice, mas sim com o esquecimento.

Nosso agradecimento especial, nosso abraço fraterno e carinhoso a todos que fazem parte destes 25 anos da Escola Augusto Ruschi.

 

Danclar Jesus Rossato – 25 anos da Escola Augusto Ruschi – diretor